Programa Organizações Empreendedoras

 

Promotor –IFDEP – Instituto para o Fomento e Desenvolvimento do Empreendedorismo em Portugal

 

Descrição do Projeto:

O Programa Organizações Empreendedoras visa aumentar a competitividade das PME’s da região do PROVERE da Zona dos Mármores, através da identificação e introdução de boas práticas. A intervenção abrange: a avaliação de desempenho das empresas num vasto conjunto de indicadores mediante a realização de um exercício inicial de benchmarking; a definição de um conjunto de melhorias a introduzir nas empresas; a formação dos colaboradores em áreas críticas; a elevação dos níveis de qualificação e formação dos trabalhadores destas organizações; a promoção de uma cultura organizacional mais propensa à mudança e à inovação; e a sensibilização geral dos recursos humanos para a necessidade de uma atitude mais proactiva e de maior dinamismo.

O programa será dinamizado segundo uma lógica de formação-ação individualizada, com vista a proporcionar serviços de formação e consultoria definidos em função das necessidades específicas dos destinatários, tendo por base o diagnóstico das suas necessidades individuais, estabelecendo -se o plano estratégico de intervenção que responda a essas necessidades, podendo integrar dirigentes, responsáveis funcionais e trabalhadores da empresa na formação a desenvolver, sob a coordenação de um formador -consultor.

 

Objetivos do Projeto:

Com o Programa Organizações Empreendedoras pretende-se:

·         Identificar e introduzir boas práticas nas empresas locais. Tal será possível mediante a realização de exercício inicial de Benchmarking (IAPMEI);

·         Aferir a posição das empresas da região quanto à capacidade de Inovar (recurso ao Innovation Scoring – COTEC/ IAPMEI). Simultaneamente sensibilizar para a importância da inovação.

·         Definir e introduzir um conjunto de melhorias nas empresas;

·         Formar os dirigentes e colaboradores das empresas em áreas críticas;

·         Elevar os níveis de qualificação e formação dos trabalhadores destas organizações;

·         Promover uma cultura organizacional mais propensa à mudança e à inovação;

·         Sensibilizar os recursos humanos para a necessidade de uma atitude mais proativa e de maior dinamismo.