Reestruturação/Reorganização do Tecido Empresarial

 

Promotor –ASSIMAGRA

 

Descrição do Projeto:

Uma das principais fragilidades sentidas pelas empresas situa-se no domínio dos mercados, atendendo às exigências atuais e à acentuada agressividade concorrencial.

Na vertente comercial, a valorização dos produtos nacionais nos mercados tradicionais, bem como a abordagem a novos mercados, encontra-se condicionada pela ausência de uma estratégia de organização da promoção económica externa que poderia assentar na criação de marcas integradas, valorizadoras da diferenciação e da qualidade do produto. A abordagem do mercado é apresentada como o verdadeiro nó-górdio do sector na medida em que a ausência de economias

de escala (fruto da fragmentação e reduzida dimensão das empresas) e de cooperação empresarial em matéria de produção, comercialização e distribuição, “convergem” com uma concorrência internacional muito forte e com a disputa estabelecida pelos produtos alternativos, sobretudo, os produtos cerâmicos e outros materiais naturais.

A estes aspetos condicionantes do crescimento e desenvolvimento do sector, há a acrescer a limitação do mercado regional, a escassez de matéria prima, a predominância de pequenas empresas mal dimensionadas e tecnologicamente mal apetrechadas, a carência de mão de obra qualificada, os baixos níveis de produção e de produtividade, o custo dos fatores de produção e a inadequação dos processos de gestão.

As insuficiências existentes no tecido empresarial em matéria de competitividade e produtividade terão de ser ultrapassadas através da dinamização do sector, que passa por disciplinar o sector, proporcionando às empresas uma melhor estruturação, maior economia, rentabilidade e melhor prestação de serviços.

Em suma, face ao cenário anteriormente apresentado, torna-se indispensável:

·         Traçar as grandes opções, através de um grande estudo de mercado para o Mármore, que guiarão o desenvolvimento do sector na Zona dos Mármores, e apontar um conjunto de medidas de política económica visando estimular e orientar o desenvolvimento industrial no sentido dos objectivos da política industrial propostos.

·         Proporcionar as necessárias transformações através da implementação de medidas que permitam melhorar substancialmente a competitividade da produção e a dinamização de atividades orientadas para um aproveitamento integral das potencialidades endógenas;

·         Pugnar por medidas congregadoras que reforcem a capacidade produtiva concorrencial, através da constituição de consórcios entre empresas gerando a escala necessária para concorrer a grandes obras internacionais, bem como através da criação de uma ou mais centrais de compras e vendas como elemento de correção da dependência dos grandes operadores internacionais.

 

Objetivos do Projeto:

·         Incentivar a cooperação e a concertação empresarial

·         Melhorar a capacidade empresarial